Sindicato dos Radialistas repudia agressão ao trabalhador da Globo agredido por bolsonarista em Aparecida

Notícias
Tipografia

Repórter cinematográfico Leandro Matozo é agredido por apoiador do  presidente Jair Bolsonaro - FENAJ

Foto reprodução - Fenaj - Leandro Matozo agredido

É com repúdio que a diretoria do Sindicato dos Radialistas recebeu a notícia de que um trabalhador da categoria foi agredido. Leandro Matozo, da trabalhador da GloboNews, foi agredido no último feriado por um bolsonarista enquanto registrava imagens do Santuário de Nossa Senhora Aparecida.

 

Não bastasse os baixos salários e condições precárias de trabalho os trabalhadores de empresas de Rádio e Televisão são obrigados a se deparar com pessoas desequilibradas emocionalmente, por não entenderem de como viver numa sociedade democrática de plural do ponto de vista político.

Não é de agora que o Sindicato dos Radialistas tem alertado as empresas a respeito da diminuição do quadro de trabalhadores nas equipes de reportagens. Anteriormente, a equipe composta por operador de câmera, auxiliar de câmera motorista e jornalista, reduziu para dois trabalhadores. Quando não, jornalistas se transformam em abelha, termo usado para os trabalhadores que ocupam a função de fazer as matérias com captação de imagem.

O significado da redução de quadros de trabalhadores nas equipes externas, os baixos salários, além de uma sociedade vitimada pelo jogo político onde as empresas de Rádio e TV são players, ao defenderem uma posição política, joga os trabalhadores a situações em que expõe suas vidas em risco de morte. É obrigação legal e moral das empresas de comunicação não exporem seus trabalhadores para serem assediados moralmente, muito menos agredidos fisicamente. Por isso a diretoria do Sindicato dos Radialistas no estado de São Paulo observa e pontua as empresas a manter, pelo menos, o auxiliar de câmera, para, como o próprio nome diz, auxiliar o operador de câmera não só tecnicamente, mas ser um observador no momento do trabalho e alertar a equipe para se resguardarem de ataques que houver.